ursopreto.com

Better Call Saul S3E5 – [Crítica]

Não é sempre que nos deparamos com roteiros tão bem construídos como o roteiro de Better Call Saul. A série que é uma variável de Breaking Bad faz jus ao legado, e a fórmula do sucesso pode estar no fato de envolver em sua produção uma grandiosa parte do que foi a equipe original da primeira criação de Vince Gilligan.

Como de praxe, o episódio começa com belas cenas de ambientação com ênfase em detalhes que parecem não fazer sentido, um flashback de vários minutos entra em cena e já vem em minha mente ideias de que o roteirista quer aprofundar ainda mais como era relação entre os irmãos McGill. Porém, cada detalhe que antecede o julgamento que decide o futuro do Saul  é muito importante neste episódio e a equipe de fotografia e de cenografia fizeram questão de caprichar nos detalhes.

Com todas as referências mostradas – nem sempre de forma explicita – ao espectador, é chegada a hora de terminar o inadiável, defesa e acusação frente a frente e desta vez sem clichês. O Embate entre os dois irmãos é, sem dúvida, uma das melhores ambientações em tribunais que existe na Televisão e no Cinema. Termos técnicos são mencionados e apresentados de forma clara ao espectador leigo e assim as cenas puderam ganhar complexidade e emoção, sem figurinhas batidas que estamos canados de ver.

Os irmãos McGill frente a frente no tribunal

Emocionante:

A essa altura(3ª temporada), logicamente os fãs estão num nível de apegação enorme pelos personagens e a série consegue lhe dar o prazer de uma vitória numa disputa que para os mais pessimistas já estaria meio perdida. Mas o melhor é como se desenvolve essa vitória.

O roteirista lhe coloca dentro do jogo ao “lhe dizer” que de alguma forma Chuck seria posto à prova com alguma investida pesada antecedida de argumentos conviventes frente ao presidente e aos sub-presidentes  da ordem dos advogados – a ordem que Chuck McGill mais preza.

Dessa forma, o espectador se emociona ao saber que Jimmy conseguiu finalmente provar que mesmo amando, era odiado por motivo de inveja por seu irmão. Jimmy também se prova o grande advogado estrategista que é e consegue então mais um voto de confiança de seus fãs espectadores.