Uma senha sera enviada para seu e-mail

Descomplicando o que se QUER!

(Imagem Reprodução: Eda Kaban)

Por mais que insista em permanecer na vida de uma pessoa é preciso compreender o porque você quer permanecer compartilhando sua vida com uma pessoa específica.

Muitos relacionamentos começam e terminam quase pelo mesmo motivo: “querer”. Se não é o “querer próprio” é o “querer alheio” que é quase a mesma coisa. Que tal olharmos com uma lupa essa diferença?

Muitos dos meus amigos e de minhas amigas me procuram com a mesma problemática:
“- Amiga! Ele não conecta no facebook faz mais de 1 semana e nem no celular eu o vejo online (whatsapp). Será que ele está com outra? Será que eu falei algo que não deveria? Será que ele não QUER mais falar comigo?”
Veja, a diferença entre as aflições dela tem uma semelhança enorme com toda a tradição da paquera masculina que na sua maioria das vezes é evitada pelas mulheres por um simples fato: nós mulheres não queremos ser rejeitadas assim como até mesmo os homens não querem ser.

O que o  paquera de minha amiga está dizendo com o seu silêncio praticamente mortal para ela? Eu mesma cheguei a indagar um monte de coisas, besteiras que até ela indagou também, mas com medo de falar alguma bobagem e influencia-la errado eu disse: “Amiga! Vai viver. Envie uma mensagem para ele, bem simples, como amiga. E depois disso vá viver a sua vida. Você merece o melhor para sua vida pois se você vive e compartilha o que gosta  vai atrair gente para gostar de você. Ele não tem que lhe merecer e nem você merecer a ele. Ambos tem que compreender que na vida tudo depende de sua obrigação primária, ou seja, ser feliz e vivenciar o momento. Se sente dor, busque o que faz melhorar. Se sente frio, agasalhe-se. Se sente frio na barriga, busque o que lhe conforta. Mas não caia no conformismo. Busque, seja ativa!”

Depois disso, minha amiga arregalou os olhos e me disse: “Você é meio doidinha não é? Um dia vai entender o que eu tô passando. Esse amor que estou vivendo.”

Logo, eu compreendi que não era fácil para ela aceitar com tanta facilidade. Que possivelmente ele realmente poderia estar deixando-a. E que a partir dali ela estaria sendo “jogada” para uma solidão da qual ela fugia com um medo terrível. Até eu tinha medo dessa solidão que volta e meia ela abordava em suas reflexões nos intervalos do trabalho quando nos encontrávamos.

Outra situação que vivenciei foi, um amigo meu, que me procurou no meu trabalho perguntando o que eu faria se meu namorado priorizasse algum evento com os amigos ao invés de sair comigo em um dia qualquer do final de semana. Bom, Eu achei engraçado, pela situação o incomodar, sendo que na maioria das vezes os homens não reclamam disso. O que ele também me abordou foi o seguinte: “Isso pode ser um joguinho?! Ela tá tentando me prender a ela me dando mais liberdade durante uma sexta ou sábado?”.
Eu, particularmente, achei muito irônico. Ri muito com ele e ele me repreendeu dizendo: “Mulheres!”. Mas enfim, o que eu pude compreender é que essa mulher da qual ele tratava havia compreendido o segredo de ser feliz. Ela estava priorizando suas etapas: “Família, Trabalho, Amigos e Amor.”. As vezes é difícil aceitarmos que nosso cônjuge ou futuro cônjuge  após a agitação do trabalho priorize a 2° família dele (a). Queremos ser a unidade. Queremos prioridade. E isso, meus jovens, é possessividade! Prestem atenção nas palavras que descrevem suas atitudes e terão sucesso no dia a dia. Com quem quer que seja.

Logo, não o aconselhei. Mas disse a esse meu amigo para ele conversar com ela, e aprender com ela sobre valores. Que na verdade o que ele estava passando não era uma aflição mas uma falta de compreensão quanto a valores. Ele estava sendo chamado a aprender a ser feliz.

Então, das duas situações Querer pode ser importante mas se quisermos algo é preciso entender que esse sentimento de posse não vai nos levar a nada sem força de vontade. Essa é a única força que deve haver em um relacionamento, seja qual for. A Força de Vontade: para entender o problema que se repete, para auxiliar o seu par que reclama todo dia, para saber como falar com um amigo, para saber como começar e quando e como terminar. Nem sempre conseguimos o que queremos, nem vamos ter aquilo que parece estar predestinado a ser nosso. Teremos sempre em nossas mãos ensinamentos para sermos pessoas melhores a cada dia para compartilhar todo esse conhecimento com aquele que cruzar nosso caminho.

[wd_hustle_cc id="amazon"]