ursopreto.com

Adoráveis Fenômenos Naturais

“….eclipse, fenômenos naturais e ‘o que fatos curiosos e livros tem a ver com essa bagunça que a sua mente escreve, Carol?’ “

Olá pessoas! Vamos falar de curiosidades? 

No dia 27 de Setembro de 2015, muitos tiveram a oportunidade e o prazer de acompanhar 2 fenômenos, digamos que, em 1:  
– A Super Lua
– e a Lua de Sangue.
…ambos no eclipse Total Lunar.
(Foto Ilustrativa -n°6902922- do site yourshot.com hosted pela Nat-Geo)
É, não parece ser grande coisa um evento desses, pode parecer algo banal mesmo. Consigo imaginar qualquer um pensando e dizendo: 

-“Caramba, é só um eclipse!”. 
Mas o eclipse de uma Super lua é muito raro e aconteceu apenas cinco vezes desde 1900, em 1910, 1928, 1946, 1964 e 1982. O próximo só vai acontecer em 2033. Pense! Se você assistiu, e/ ou persistiu a todas e qualquer nuvem que parecia encobrir o que todos chamaram de “espetáculo lunar”, você pôde observar e se presentear com mais de 1 hora de pura observação e reflexão a cerca da vida. 
Mas há pessoas, por um outro lado, que já sabem desse acontecimento desde o início do ano ou a mais tempo. Pelo simples fato e/ou prazer de acompanhar a relação desses fenômenos com o que vem ou pode vir a acontecer onde se encontram. Ou pelo prazer e a necessidade que sentem ao entrar em contato com a natureza. Sim, parece loucura, mas é algo que não tem cura. Eu faço parte desse grupo seleto que quando pensa em um evento espetacular pensa logo no próximo fenômeno natural: “os 2 metros que a onda numa cidade X do Estado Y do país Z vai atingir”, ou “os primeiros instantes no qual o vulcão M vai demonstrar atividade (ou pode vir a entrar em atividade)”, “a primeira manhã em 15 anos que os países da América Latina  verão um céu com nevoeiro e cores laranjadas e tons lilás”, “a aparição do grupo de pinguins a chegarem no litoral Brasileiro pelas praias X ou Y”, “o pôr do sol no dia em que a Lua com luz cinérea vai nascer mais cedo (ou logo após o por do sol)”.
Essas são pessoas que vão comprar um livro por assunto, fazendo uma “leitura” da capa com o contra capa e o que está escrito da apresentação, se fizer sentido com o nome do livro essa pessoa comprará o livro. Caso contrário, voltará para a estante com alguma chance de ser procurado para uma breve leitura. 
“bem, mágica é apenas a ciência que não entendemos ainda.”
Mas voltando ao eclipse, fenômenos naturais e “o que fatos curiosos e livros tem a ver com essa bagunça que a sua mente escreve, Carol?”, bom, quando encontro uma pessoa com costumes parecidos com os meus eu sinto como se estivesse acabado de saber sobre um novo fenômeno natural. Dá vontade de estudar a respeito. Desperta aquela vontade de aprender e compreender, assim como quando lemos a capa e a contra capa de um livro para saber se tem algo a ver com o título. Assim como quando vemos o horário de um fenômeno natural anunciado pela NASA que ocorrerá às 19hs mas acontece às 17:30, e daí você começa a se antecipar sobre os acontecimentos até que um dia você percebe que pra tudo tem um limite e se você não ouve adequadamente, e não lê os sinais, você vai ficar sem entender, sem compreender e nada será aprendido. E você vai considerar uma perda de tempo. O que de fato será!
Não tem como entender uma pessoa, a não ser compreender. O mundo de nós humanos não faz muito sentido quando mergulhamos ao nível de “submundo” (o que é nosso, o que pertence ao nosso pequeno e complexo mundinho que mantemos como “individual”. Pessoas algumas vezes são como fenômenos naturais: acontecem uma vez na vida, você estuda por 5 anos a respeito, decora cada fato, sabe que há um tempo de duração mas não aguenta mais que 1 hora observando o acontecimento. Isso quando já não aconteceu, passou, e você esqueceu que aquele evento estava para ocorrer e daí já era. Assim como os fenômenos naturais, pessoas também fazem sombra, encobrem meias verdades, se precipitam ao pôr do sol, tem suas fases e algumas vezes só podem ser vistas acompanhadas e em lugares específicos.
Mas fenômenos naturais não são como pessoas. São tranquilos. Tem data e hora marcada. Podem ter um ou outro imprevisto, mas nada que atrapalhe o momento. É simples. E geram milhões de fotos quase idênticas. Melhores do que qualquer Self.