ursopreto.com

TEORIA TRIANGULAR DO AMOR

De acordo com a teoria, os três componentes do amor são a intimidade, paixão e o compromisso. A intimidade está relacionada a convivência, a paixão é o sentimento conecto de limerence e atração sexual e o compromisso é a escolha de estar com a pessoa, que pra mim seria o tamanho de paciência que cada um tem. O limerence é a paixão por outra pessoa, de forma exagerada e querer ser correspondido, propriamente dito, é o amor reciproco.

O interessante, é que há uma classificação para as formas de amor, e os três componentes do amor, quando interagem, formam 7 tipos de experiências amorosas
  • Desamor “refere-se simplesmente à falta de todos os componentes do amor. Desamor caracteriza a maior parte das relações pessoais, que são simplesmente interações casuais
  • Amizade é “usado aqui em um sentido não-trivial. Refere-se ao conjunto de sentimentos experienciados em relacionamentos que podem verdadeiramente ser caracterizados como amizade. Ambas as partes sentem vínculos, proximidade e carinho pela outra parte, sem sentimentos de paixão intensa ou compromisso a longo prazo.
  • Paixão: “a paixão resulta da experiência de um estímulo passional quando na falta de intimidade ou compromisso. Relacionamentos românticos comumente se iniciam com uma paixão e se tornam românticos à medida de a intimidade é desenvolvida com o tempo. Sem o desenvolvimento da intimidade ou compromisso, a paixão pode desaparecer rapidamente e repentinamente.
  • Amor vazio é caracterizado por um compromisso sem intimidade ou paixão. Um amor “forte” pode ser deteriorado e tornar-se um amor vazio. Em um casamento arranjado, o relacionamento entre os cônjuges podem começar em um amor vazio e desenvolver-se em outra forma, indicando “que um amor vazio pode não ser o estágio terminal de um relacionamento [mas sim] o início de um.
  • Amor romântico “é derivado da combinação dos componentes da intimidade e paixão.Amantes românticos não só são inclinados entre si fisicamente como também vinculados emocionalmente , vinculados tanto intimamente quanto passionalmente, mas sem sustentar um compromisso.
  • Companheirismo amoroso é um tipo de amor íntimo e ligado a um compromisso a longo prazo, porém sem o componente passional. “Esse tipo de amor é observado em casamentos duradouros, onde a paixão não é mais presente mas onde ainda há o sentimento de profunda afeição e compromisso. O amor idealmente compartilhado entre os membros da família é uma forma de companheirismo amoroso, assim como o amor entre amigos próximos que têm um amor platônico mas uma forte amizade.
  • Amor fugaz pode ser exemplificado por um repentino namoro e casamento – “fugaz no sentido que um compromisso é feito baseado numa paixão sem uma influência estável de envolvimento íntimo.
  • Amor consumado é a forma completa de amor, representando um teórico relacionamento ideal. De acordo com o autor esses casais tendem a ter muitos anos de relações sexuais, não conseguem imaginar-se felizes com qualquer outra pessoa, ultrapassam dificuldades, e ambos se encantam no relacionamento com o outro.Entretanto, o autor da teoria alerta que a manutenção de um amor consumado costuma ser ainda mais complicado do que alcançá-lo. Ele enfatiza a importância da tradução dos componentes do amor em ações. “Sem expressão,” diz, “até o maior dos amores pode morrer. Ainda, o amor consumado pode não ser permanente. Se a paixão é perdida com o tempo, ele pode se transformar num companheirismo amoroso.
Resumindo toda essa teoria do amor, ninguém tem todos os componentes, o que tem em uma  pessoa, não tem na outra porque essa outra ja possui um dos componentes, e mesmo não possuindo, não fazem esforço para melhorar a relação, porque o homem vive por instinto e a mulher é mais conteúdo. Não estou falando que homens não pensam, apenas que caso apareça uma mulher nua na frente do homem, ele vai olhar sem desviar o olhar, ja se aparecesse para a mulher um homem nu, ela olharia é claro, mas não perderia tempo com isso, levantaria e iria embora ou desviaria o olhar para outro lado. Apenas uma observação engraçada, acho que no Brasil, a teoria é contraria, de baixo para cima.