ursopreto.com

O que achamos de Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1?

Assistimos a pré-estreia de ‘Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1’ e ficamos mais que empolgados para tentar repassar essa experiência. Passei a bola pro meu companheiro Daniel Lima,  que, mais que uma pequena crítica, escreveu o que sentiu quando assistiu um dos filmes mais esperados do ano! 

A

Esperança. Você espera uma revolução separatista, rica em tumultos e pequenas revoltas. Você espera tiros e mortes, bombas e explosivos. Você espera uma Ketniss revoltada, um Haymitch sábio, e uma Coin Justa… Chamam Peeta de traidor por tentar dar um alerta que muitos, inclusive o ‘governo 13’, convicta ser traição. Mas o único sentimento que se deve esperar deste filme, cuja a adaptação, sem dúvidas, é a melhor adaptação do ano, é o sentimento de fortaleza. Fortaleza com resistência. Fortaleza à luta. E, principalmente, fortaleza àquilo que tu mais preza em tua vida. Aquilo que te move, que te sustenta, aquilo pelo qual te leva a lutar, a ir até fim. Essa é a mensagem do filme, uma mensagem dramática de fortificação. Você vai abrir os olhos e refletir – repensar pelo que lutas, e se é por isso mesmo que pretende sempre lutar. “A Esperança”: esperança por um dia melhor, por um caminho melhor, por uma vida melhor. O Drama que te faz sentir um suspense. “A Esperança” de enxergar a verdadeira face daquilo pelo qual tu luta. 

“may the odds be ever in your favor”